O que é tontura?

Sensação de "cabeça leve", flutuação, desequilíbrio, impressão de estar caindo e de cabeça rodando. Em torno de 20% a 30% da população já sofreram com alguns desses incômodos característicos da tontura, a terceira queixa mais frequente nos consultórios médicos, atrás apenas da dor e da fadiga. › continuar lendo


O que é Tontura?

Sensação de “cabeça leve”, flutuação, desequilíbrio, impressão de estar caindo e de cabeça rodando. Em torno de 20% a 30% da população já sofreram com alguns desses incômodos característicos da tontura, a terceira queixa mais frequente nos consultórios médicos, atrás apenas da dor e da fadiga.

A tontura é um sintoma ligado a uma perturbação do equilíbrio corporal e  comumente afeta as mulheres e os idosos, embora homens adultos, jovens e crianças também possam apresentar o problema. Estima-se que 20% dos pacientes que se consultam com otorrinolaringologistas (médicos especializados em problemas e doenças dos ouvidos, nariz e garganta) e neurologistas, e 10% que procuram um clínico são levados à consulta pelo sintoma. Raramente levada a sério, a tontura pode ser uma sensação aguda momentânea, mas também indício de doenças crônicas que, em estágios avançados, comprometem a qualidade de vida do paciente, levando-o ao isolamento social por medo e insegurança de realizar atividades simples, como praticar esportes ou passear com a família.

 

Quando procurar ajuda de um especialista?

Quando a tontura, porém, aparece sem causa aparente e acarreta uma sensação de cabeça pesada e de ambiente rodando, é preciso ficar atento e procurar um profissional especializado, como um otorrinolaringologista ou neurologista para traçar um diagnóstico correto. Esse tipo de tontura rotatória, chamada de vertigem, é o principal sintoma das labirintopatias, doenças que podem ser agudas ou crônicas e que têm como característica o distúrbio do labirinto (orelha interna) –– órgão que, junto com outros receptores sensoriais, processa informações da posição do corpo humano no espaço que ocupa, mantendo o equilíbrio corporal.

Geralmente, essa vertigem vem acompanhada de vômitos, náuseas e dificuldade em manter a fixação da imagem. Seu tratamento depende da forma e intensidade em que se manifesta, podendo ser um episódio agudo (isolado) ou se a manifestação é constante e prolongada, chamada de crônica. Alguns medicamentos prescritos para a solução do problema agem nos sintomas, melhorando sua intensidade, e podem ser ingeridos somente nos episódios  ou podem ser ingeridos continuamente, dependendo do tipo e causa da vertigem. Em outros casos, é necessário que se trate a origem do problema, como traumas ou doenças neurológicas – por meio de remédios específicos para isso – ou até intervenção cirúrgica. Apenas o médico está apto a diagnosticar esses medicamentos, dependendo do caso e diagnóstico do paciente, e nunca é recomendado que o paciente se automedique, nem com produtos naturais.

O diagnóstico preciso, feito pelo médico, é fundamental para o sucesso do tratamento. Esse diagnóstico deve levar em consideração o histórico clínico do paciente e uma investigação criteriosa quanto à duração, à frequência, à intensidade e aos fatores desencadeantes da tontura.  Somam-se a eles exames físicos observacionais - como a ocorrência de nistagmo (movimento oscilatório e/ou rotatório dos olhos, um dos principais indícios de labirintopatia) e o teste de Romberg, que consiste em medir a estabilidade do corpo em pé com o olho fechado – além de exames de imagem, como é o caso da audiometria e da ressonância magnética.

É normal sentir tontura em ambientes com muita informação visual ou em brinquedos giratórios, comuns em parques de diversão. Esse tipo de tontura pontual costuma sofrer compensação natural ao ser tratada com medicamentos que aliviam esses sintomas.

 

Tontura X Vertigem

A tontura pode ser consequência de problemas neurológicos, visuais e cervicais, de doenças como o diabetes ou efeito colateral causado por ingestão de medicamentos, álcool em excesso, nicotina ou cafeína, entre outros motivos. Sua principal causa, porém, são as labirintopatias, doenças caracterizadas pela perturbação do labirinto (orelha interna) – órgão que, junto com outros receptores sensoriais, como pele, olhos e músculos, processa informações da posição do corpo humano no espaço que ocupa, mantendo o equilíbrio corporal.

Para que o diagnóstico seja preciso e o tratamento eficiente, é preciso reconhecer o tipo de tontura do paciente e, assim, investigar suas causas. A tontura pode ser:

 

 

As informações sobre saúde contidas neste site são fornecidas somente para fins educativos e não pretendem substituir, de forma alguma, as discussões estabelecidas entre médicos e pacientes. Todas as decisões relacionadas a tratamento de pacientes devem ser tomadas por profissionais autorizados que levarão em consideração as características exclusivas de cada paciente. Não tome nenhum medicamento sem o conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde.